Tudo sobre a Incontinência Urinária na Mulher: Causas, Sintomas e Tratamentos

A incontinência urinária é um distúrbio que afeta milhões de mulheres em todo o mundo. Embora seja frequentemente tratado com vergonha, é essencial abordá-lo de forma aberta e compreensiva.
Neste artigo, aprofundamos este tema e vamos falar de tudo, incluindo causas, sintomas, diagnóstico e opções de tratamento.

O que é a incontinência urinária?

A incontinência urinária é a perda involuntária de urina. Pode variar desde uma pequena quantidade de perda de urina até uma perda completa do controlo da bexiga. Esta condição é mais comum em mulheres, e a sua prevalência aumenta com a idade.

Causas da incontinência urinária em mulheres

Esta condição pode ser causada por uma variedade de fatores, e algumas das causas mais comuns incluem:

Fraqueza dos músculos do pavimento pélvico: Os músculos do pavimento pélvico são responsáveis por manter a bexiga no lugar e controlar a micção. Quando esses músculos enfraquecem devido à gravidez, parto, envelhecimento ou outras razões, podem perder a capacidade de manter a bexiga no lugar.


Alterações hormonais: A diminuição dos níveis de estrogénio durante a menopausa pode enfraquecer os tecidos do trato urinário.


Doenças subjacentes: Algumas condições médicas, como diabetes, obesidade e doenças neurológicas.


Medicamentos: Alguns medicamentos, como diuréticos, podem aumentar a produção de urina e contribuir para a incontinência.


Hábitos de vida: O consumo excessivo de cafeína e álcool, bem como o tabagismo, podem irritar a bexiga e piorar a situação.


Gravidez e parto: A gravidez e o parto podem enfraquecer os músculos do pavimento pélvico.


Envelhecimento: O envelhecimento natural do corpo pode enfraquecer os músculos da bexiga e do pavimento pélvico.

Sintomas

Os sintomas variam conforme o tipo de incontinência experimentada. Os tipos mais comuns incluem:

Incontinência de esforço: Consiste no vazamento de urina devido a aumentos abruptos na pressão intra-abdominal. Pode acontecer durante a prática de exercício, risos, tosse ou ao levantar objetos pesados.
Incontinência de urgência: Caracteriza-se por um forte desejo repentino de urinar, seguido por uma perda involuntária de urina antes de chegar à casa de banho.
Incontinência mista: É uma combinação de incontinência de esforço e incontinência de urgência.
Incontinência por transbordamento: É o gotejamento de urina da bexiga sobrecarregada. O volume é normalmente pequeno, mas pode ser constante, resultando em grandes perdas totais.

Diagnóstico

O diagnóstico geralmente começa com uma revisão médica completa, que inclui histórico médico e exame físico.
Podem ser realizados testes adicionais, como análises de urina, ultrassonografias, exames uro dinâmicos (para medir a função da bexiga) ou cistoscopia (para examinar o interior da bexiga) para determinar a causa e o tipo de incontinência.

Tratamento

Dependerá da causa e da gravidade da condição, mas algumas opções de tratamento incluem:

Exercícios de Kegel: Estes exercícios fortalecem os músculos do pavimento pélvico e podem ajudar a controlar a incontinência de esforço.
Alteração do estilo de vida: Perder peso, evitar alimentos que irritem a bexiga e limitar a ingestão de líquidos antes de deitar podem reduzir os sintomas.
Medicamentos: Em alguns casos, podem ser receitados medicamentos para tratar a incontinência de urgência.
Dispositivos médicos: Dispositivos como pessários vaginais podem ajudar a manter a uretra no lugar e prevenir vazamentos.
Cirurgia: Em casos graves ou quando outros tratamentos não funcionam, a cirurgia pode ser uma opção.

Dicas para Viver com Incontinência Urinária

Embora possa ser desafiante, estas dicas podem ajudar as mulheres a levar uma vida tranquila apesar da incontinência urinária:

  • Manter um registo de quando e quanto urina pode ajudar a identificar padrões e desencadeadores.
  • Usar produtos como absorventes descartáveis pode proporcionar segurança e conforto.
  • Não hesite em procurar ajuda médica. Os profissionais de saúde podem oferecer orientação e tratamento.
  • Fortalecer os músculos do pavimento pélvico.
  • Falar sobre a sua condição com pessoas de confiança pode reduzir o stress e o isolamento.

A incontinência urinária em mulheres é um problema comum, mas possível de controlar. Se procurar ajuda e seguir um plano de tratamento apropriado, pode recuperar o controlo da sua vida e desfrutar da plenitude que merece.
Não deixe que a incontinência defina quem é!

E lembre-se de que, em Gynea, mulher sem filtros, tem um espaço para falar sobre qualquer outro assunto relacionado à saúde da mulher. Esperamos por si, também, nas nossas plataformas de Facebook e Instagram.

Algumas das fontes consultadas:

Artigo sobre incontinência urinária da Mayo Clinic.
Artigo sobre incontinência urinária da MedlinePlus.
Artigo sobre incontinência urinária da Clínica Universitária de Navarra.